Ainda vale a pena fazer faculdade? quais profissões deixarão de existir nos próximos anos?

O aumento das mensalidades, o suposto “valor decrescente” dos diplomas e o número crescente de outras opções de carreira têm feito muitas pessoas se perguntarem se a faculdade ainda vale a pena – aqui está a resposta.

Escolher ir para a faculdade ou não é uma decisão enorme e, no final, pode se resumir a uma simples questão: vale a pena se formar?

Existem muitas alternativas para a faculdade e não é de forma alguma o único caminho para uma carreira de sucesso, mas isso significa que não vale mais a pena ir para a faculdade? E o resto da experiência do aluno – isso é suficiente para fazer da faculdade um investimento valioso de seu tempo e dinheiro?

Pedimos a opinião de alunos e graduados, bem como um resumo dos principais argumentos a favor e contra. Fazer faculdade vale a pena? Continue lendo para mais dados que vão te ajudar a se decidir!

Graduados ganham mais dinheiro

“Se você for para a faculdade, terá um emprego com melhor remuneração.” É algo que todos nós ouvimos – com tanta frequência, na verdade, que você pode até se perguntar se isso é um mito urbano.

Bem, a boa notícia para os estudantes universitários, graduados e aqueles que consideram a faculdade é que obter um diploma geralmente vem com um salário maior.

É verdade que foi descoberto que o chamado “bônus de graduação” não é tão extremo quanto antes. Mas esses mesmos estudos reconhecem que sempre há uma vantagem financeira em se obter um diploma, especialmente se você conseguir um diploma em uma universidade tradicional.

A universidade melhora suas perspectivas de emprego

A crise financeira de 2008. Brexit. Coronavírus. Estudantes e graduados em busca de emprego no século 21 dificilmente foram tratados da maneira mais gentil, e encontrar um trabalho decente é indiscutivelmente mais difícil do que nunca.

Uma coisa que você pode fazer para ter uma vantagem na competição é ter um diploma. Claro, existem empregos que exigem que você tenha um diploma para trabalhar, como se tornar um médico.

Mas o que você pode não saber é que muitos empregos não qualificados geralmente exigem que você também tenha feito faculdade. Em cargos vagos, muitas empresas pedem aos candidatos um diploma – e embora não seja impossível conseguir o emprego sem se formar, quando você se depara com dezenas (senão centenas) de outros candidatos, isso é muito difícil!

E isso antes mesmo de entrarmos na pequena questão dos programas de pós-graduação – uma das vias mais populares para estudantes pós-universitários que, como o nome sugere, é exclusivamente aberta para graduados.

Além de dar a você um salário digno e um emprego profissional recém-saído da faculdade, os programas de pós-graduação muitas vezes aceleram o desenvolvimento de sua carreira de maneiras que não seriam possíveis de outra forma.

Possibilidade de relacionamento profissional

Seus professores universitários não serão apenas bons professores (espero). Em muitos casos, eles também serão nomes respeitados em suas áreas, com contatos pessoais com algumas das empresas do setor que você está almejando.

Contanto que você não se esforce para incomodar seus professores, eles ficarão mais do que felizes em lhe dar conselhos de carreira e até mesmo colocá-lo em contato com outros contatos experientes que podem lhe dar conselhos, algumas dicas e também oportunidades.

Basta mostrar paixão e talento pelo assunto que você está estudando (e boas maneiras, é claro), e você ficará surpreso com quantas pessoas estão dispostas a ajudar.

Mas não são apenas seus tutores que podem lhe dar uma vantagem inicial na carreira. Os departamentos da universidade costumam hospedar eventos para seus alunos, convidando especialistas da indústria para oferecer informações e conselhos a quem deseja ingressar na área.

Mesmo depois de se formar, manter contato com seus colegas também pode ser extremamente útil.

Se você estudou um curso com um plano de carreira claro ao final, descobrirá que manter contato com seus colegas é uma ótima maneira de compartilhar dicas sobre como entrar no mercado. Isso é especialmente útil se conseguir seu primeiro emprego na área depender mais de quem você conhece do que do que você conhece.

Você desenvolverá habilidades transferíveis

Relações profissionais são boas se você sabe que emprego deseja seguir depois da faculdade, mas e se ainda não tiver certeza? Bem, não entre em pânico – mesmo se você se formar e ainda não tiver a menor ideia do que fazer da vida, terá aprendido um monte de habilidades transferíveis de valor inestimável na faculdade.

Embora um diploma seja, sem dúvida, uma adição impressionante ao seu currículo, lembre-se de que os empregadores também querem que você tenha outras habilidades, como responsabilidade, organização e motivação.

Todas essas são habilidades transferíveis que são úteis em qualquer carreira que você acabe perseguindo e, dada a ênfase no aprendizado independente na faculdade, é quase certo que você as desenvolverá durante seu tempo como estudante.

Você fará novos amigos na faculdade

A faculdade não se trata apenas de perspectivas de emprego – também é uma oportunidade de conhecer novas pessoas.

Agora, para alguns de vocês, a ideia de ter que fazer amigos na faculdade vai sobrecarregá-los, e nós entendemos isso totalmente. Mas acredite em nós quando dizemos que não é nem de longe tão ruim quanto você imagina, e depois de uma ou duas semanas você se perguntará por que estava nervoso.

Você pode achar útil ter em mente que quase todo mundo fica tão nervoso quanto você quanto a conhecer novas pessoas, e eles certamente ficarão gratos se você fizer um esforço para quebrar o gelo.

E lembre-se de que sua universidade hospedará dezenas, senão centenas de alunos. Estatisticamente, deve haver pessoas com quem você já se dá bem.

Você se tornará independente e descobrirá uma nova cidade

Para muitos de vocês, começar a faculdade também será a primeira vez que moram longe de casa. Como fazer amigos, pode parecer assustador – mas, novamente, a realidade geralmente é muito menos intimidante do que o pior cenário que você possa imaginar.

Você pode já ter todas as habilidades de que precisa para ser independente, mas não se preocupe se não tiver – na internet é possível achar dicas sobre habilidades culinárias essenciais, como manter o orçamento sob controle, pagar as contas, administrar as saudades de casa e muito mais!

E depois de ganhar sua independência, você nunca mais vai querer voltar. Você pode cozinhar o que quiser, quando quiser. Você pode gastar seu dinheiro como quiser (dentro do razoável, é claro). Você nunca mais será vítima do retorno secular, “quando você está sob o meu teto, você joga pelas minhas regras”.

Além disso, você poderá fazer tudo isso em uma cidade que pode ser nova para você.

Quer sejam pubs, shoppings, o cenário natural ou qualquer outra coisa para fazer na nova cidade, você certamente vai se divertir descobrindo o que sua nova casa tem a oferecer – e você pode fazer tudo sozinho.

Você aprende a estudar um assunto pelo qual é apaixonado

Dificilmente poderíamos perder este, certo? Mais do que em qualquer outra etapa de sua formação, a universidade oferece a oportunidade de estudar apenas o que lhe interessa.

Contudo, não há garantia de que você vai adorar cada módulo do seu diploma – mas basicamente você ainda vai adorar o assunto como um todo. Portanto, ao contrário da escola, você não deve ficar preso em uma palestra, entediado em sua mente se perguntando por que diabos está ouvindo alguém falar sobre algo com o qual você absolutamente não se importa.

Pelo contrário – pela primeira vez (provavelmente) você pode não querer perder a maioria de palestras e até mesmo escolher os módulos que mais lhe interessam.

Embora haja uma série de razões pelas quais ir para a faculdade é uma coisa boa, também há argumentos contra isso.

Universidade pode ficar cara

Talvez o maior argumento contra a educação universitária seja o custo aparente da educação. Considerando as taxas de matrícula e a mensalidade, muitos alunos se formarão com dívidas acima de R$ 50.000 – um número enorme, não importa como você olhe para isso.

No entanto, é importante distinguir entre os custos da universidade e o que você deverá realmente pagar. Transporte, alimentação e livros também são caros.

Claro, não é apenas o dinheiro da mensalidade que você precisará desembolsar.

Vale a pena ir para a faculdade durante o coronavírus?

Quando as universidades foram forçadas a fechar durante a pandemia do coronavírus, as palestras e aulas foram transferidas para a Internet. Embora essa seja claramente a melhor opção em algumas circunstâncias longe das ideais, muitos alunos naturalmente se perguntam se ainda estão recebendo o valor do seu dinheiro por suas mensalidades.

Ter um diploma não garante um emprego

Mesmo que a universidade se torne cada vez mais acessível, a única desvantagem (se é que você pode chamá-la assim) é que cada vez mais pessoas têm diplomas. E embora mais pessoas tenham diplomas, apenas ter um não faz você se destacar tanto quanto antes.

Então, com quase 30% dos jovens indo para a faculdade, é justo dizer que obter um diploma não é, por si só, uma garantia de conseguir um emprego.

Isso não quer dizer que um diploma não tenha valor – como explicamos antes, mesmo as ofertas de emprego que não são destinadas a programas de pós-graduação exigirão que você tenha feito alguma graduação. E também é difícil negar que ser o primeiro na matéria que você está estudando impressionará os empregadores.

Na verdade, o que estamos dizendo é: você não deve ir para a faculdade e presumir que apenas obter um diploma será o suficiente para conseguir uma carreira incrível.

Use seus quatro (ou mais) anos de faculdade para subir de nível também pessoalmente, seja participando de atividades extracurriculares, trabalhando em projetos paralelos ou como voluntário.

A faculdade pode retardar sua progressão na carreira

Embora a obtenção de um diploma possa certamente acelerar sua progressão na carreira (conforme evidenciado pela citação anterior), em alguns setores isso pode atrasá-lo.

Se fazer faculdade não é considerado importante em uma determinada profissão, é provável que haja pessoas que deixaram a escola aos 18 anos e foram direto para o campo. E, com uma vantagem de quatro anos, essas mesmas pessoas provavelmente estarão quatro anos à sua frente na carreira.

É melhor que muitas pessoas vão direto para o trabalho ou (o) caminho de aprendiz, porque o que elas realmente precisam, e o que os empregadores desejam, é experiência.

Você pode mudar de ideia e querer desistir

Assim como sua resposta a “O que você quer ser quando crescer?” pode mudar de ano para ano, não há garantia de que você não perderá repentinamente o interesse pelo assunto escolhido durante seus estudos universitários.

Você pode ter alguns meses, ou mesmo alguns anos, em seu curso e decidir que não é para você – seja porque foi falsamente vendido para você como sendo mais focado em outra coisa, ou simplesmente porque você não está mais interessado.

Ou você pode achar difícil se acomodar em seu novo ambiente. A saudade de casa na faculdade é um problema muito real e, embora o clima e sair da sua zona de conforto possam ser a cura para alguns, para outros os problemas são grandes demais para serem superados.

Nestes casos, sua melhor opção pode ser sair da universidade, mas há certas condições. Muitas universidades pagas não reembolsam os alunos desistentes

Em segundo lugar, se você decidir no futuro voltar para a universidade, poderá descobrir que tem direito a menos opções de curso do que da primeira vez.

No entanto, abandonar a faculdade não é o fim do mundo.

A faculdade pode ser uma experiência estressante

A experiência estereotipada da faculdade é beber, festejar e ir conseguir passar em todas as matérias chorando para o professor. E sim, você sem dúvida terá muito enquanto for estudante – mas nem tudo é diversão e jogos.

O estilo de aprendizagem exigido na faculdade é muito mais independente do que na escola e, para concluir seus estudos, você precisará trabalhar muito (especialmente se estiver planejando nunca ficar com dependência.

Além do trabalho árduo, também se deve estar ciente dos problemas de saúde mental que os alunos enfrentam.

Os relatórios sugerem que até um em cada quatro alunos tem problemas de saúde mental na faculdade, e vários deles nos dizem que um grande fator é o estresse de ter que pagar suas contas. Para muitos outros, ser privado de seu sistema de apoio usual de família e amigos torna a mudança uma verdadeira luta.

A qualidade dos serviços de apoio à saúde mental varia amplamente de universidade para universidade.

É importante frisar que isso não é de forma alguma uma garantia (ou mesmo quase) de que ir para a universidade terá um efeito negativo em sua saúde mental, mas definitivamente é algo a ter cuidado.

Uma combinação de fatores, incluindo dificuldades financeiras, pressões acadêmicas e viver com colegas de quarto potencialmente difíceis, pode cobrar seu preço, e embora haja muito apoio por aí, é melhor ter tudo isso em mente ao escolher uma universidade.

Em nossa opinião, sim – vale a pena ir para a faculdade, mas apenas se você achar que é a decisão certa para você.

Certamente há fortes argumentos a favor e contra que a faculdade vale dinheiro e, em última análise, o veredicto será diferente de pessoa para pessoa.

Se o emprego dos seus sonhos não exige um diploma e você tem certeza de que pode ter muito sucesso sem fazer faculdade, então este pode não ser o caminho para você. Também vale a pena considerar a educação ténica ou os cursos profissionalizantes, que são apenas algumas das alternativas à universidade.

Da mesma forma, se você acha que está lutando para dar o salto para uma vida profissional e aprendizagem independentes, ir para a faculdade pode não ser o caminho certo (pelo menos não agora – lembre-se de que você pode. Ainda vou para a faculdade em alguns anos!) E lembre-se, você não precisa se decidir imediatamente – você pode até tirar um ano de folga e usar esse tempo para pesar suas opções.

No entanto, considerando as oportunidades pessoais, profissionais e acadêmicas que ela pode oferecer a você, mesmo na era moderna, realmente acreditamos que a faculdade vale a pena!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp